Declaração do Rio de Janeiro sobre a Prevenção das Úlceras por Pressão como um direito universal

Outubro 2011

Considerando que:
  1. É de responsabilidade dos países garantir o direito à saúde e à vida das pessoas.
  2. As úlceras de pressão são um grave problema de saúde pública que afeta a vida de milhões de pessoas no mundo, deteriorando a sua saúde, qualidade de vida, e que pode conduzir à incapacidade e à morte.
  3. As úlceras por pressão geram custos elevados para os serviços de saúde dos países e severas implicações éticas e legais para todos os profissionais de saúde e organizações.
  4. O atual conhecimento científico demonstrou que é possível evitar a quase totalidade destes processos (pelo menos 95%).
  5. Estas lesões são um evento adverso e pressupõem uma ameaça de elevada magnitude para a segurança do doente em todos os sistemas de saúde, sociais e da comunidade.
​​Para enfrentar este problema é necessário:
  1. Estabelecer um compromisso com a definição e colocação em prática firmes e decididas políticas orientadas para a prevenção deste importante problema de saúde pública.
  2. Assegurar o acesso universal e equitativo de todas as pessoas a recursos materiais e humanos de qualidade, necessários para a prevenção e tratamento destas lesões.
  3. Garantir a aplicação de critérios de qualidade com evidências científicas, e não apenas econômicas, nos procedimentos de seleção dos materiais preventivos de tratamento.
  4. Melhorar a formação básica e pós-básica com um enfoque integral e interdisciplinar, dos demais profissionais de saúde acerca do cuidado das pessoas que sofrem ou estão em risco de padecer destas lesões.
  5. Promover a investigação, o desenvolvimento e a inovação para se avançar no conhecimento sobre os cuidados.
  6. Promover a criação de unidades especializadas para o atendimento das pessoas com feridas, com um enfoque claramente interdisciplinar, e a existência de um profissional de referência em cada atendimento de saúde e social.
  7. Fortalecer a liderança em Enfermagem no cuidado a estas pessoas, por ser o profissional que tem formação mais idônea e um posicionamento nos serviços de saúde mais adequado.

​Promovido por: